NÃO HÁ, POIS, PERCEPÇÃO OBJECTIVA

de um rosto porque, de certo modo, o rosto não existe, não é uma coisa, nem sequer uma imagem estática e plena, apenas um lugar, um território onde tudo se inscreve e de onde tudo foge, dentro e fora do espaço objectivo.

 

                                   José Gil, A Arte do Retrato

Suzanne Opton, "Soldier: Claxton - 120 Days in Afghanistan" (2006)

press to zoom

Aurélia de Souza, "Autorretrato" (1900)

press to zoom

Andy Warhol, "Marylin" (1964)

press to zoom

Suzanne Opton, "Soldier: Claxton - 120 Days in Afghanistan" (2006)

press to zoom
1/26